h1

O que eu quero?

quinta-feira - 20/11/2008

Em meio ao turbilhão que se tornou a minha vida nos últimos meses, me descobri com sintomas de depressão. O engraçado é que eu não me sentia triste, mas estava tão cansada, sem vontade de nada, só de ficar deitada no sofá, o dia inteiro…

“I feel so tiny…”

Minha primeira reação foi associar os sintomas ao antidepressivo que eu estava tomando – ainda estava na fase de encontrar um a que eu me adaptasse bem. Fui ao médico e ele jogou na minha cara, assim, como quem não quer nada:

– Você está com depressão.
– Ué? Mas como? Tomando ANTIdepressivo?
– O remédio ajuda, mas não impede que se tenha depressão.

Ainda sem entender direito o que estava acontecendo, pedi para voltar ao bom e velho Prozac, que eu já tinha experimentado e que não me fazia sentir daquele jeito. Ele me deu outra receita. Eu jurava de pé junto que era tudo culpa do remédio – como assim, eu, deprimida?

Durante a troca, tive uns trecos e a mamãe me carregou para a casa dela para cuidar de mim até eu melhorar. Sabendo do meu diagnóstico de depressão, ela me convenceu a fazer atividades tipo tomar sol, visitar exposições de arte, assistir a filmes, ir a shows – só coisas boas.

Mas aquela sensação continuava lá…

Precisei ira para São Paulo para ouvir algumas verdades lancinantes da minha melhor amiga, da minha psicóloga, do meu psiquiatra, e do meu cunhado para finalmente perceber o que estava errado. Desde o diagnóstico, fui mudando algumas coisas na minha vida. Comecei por coisas pequenas, mas, quando vi, já tinha mudado quase tudo – mudei de academia, fechei meu apartamento, casei.

Mas aquela sensação continuava lá…

Finalmente decidi mudar a última coisa que faltava e pedi demissão. Desde então, tenho me sentido cada vez melhor, mais produtiva, mais realizada, mais feliz. Cheguei à conclusão que a minha saúde está totalmente ligada à minha felicidade e, agora que estou correndo atrás da minha felicidade, tenho me sentido também mais saudável.

Acredito que agora eu posso responder, simplesmente:

Eu quero é ser feliz!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: